sábado

São Silvestre de Ovar 2017 - Perneta ajuizado




E aos 5,5km decidi parar a minha São Silvestre de Ovar – meia maratona de Roma dizem alguns, bem bom J - a coxa esquerda a prender assim me “obrigou”.


Se puxar o filme uns 1000m atrás vinha muitíssimo bem, perto de terminar a primeira volta da prova com uma média de 4,18min/km, pernas soltinhas, respiração controlada e ritmo em crescendo. Que belo treino, melhor do que esperado.
Se andarmos com o filme mais uns 20min para trás estava eu na partida, no último terço do pelotão a aguardar o tiro de partida. O aquecimento tinha corrido bem, 3km a ritmos variados sem qualquer sinal da lesão muscular contraída na futebolada de domingo passado com os BYL. Mesmo assim estava decidido a fazer um treininho mais rápido sem exagerar. Há uma semana que não treinava e mesmo que não tivesse sentido nada no aquecimento tinha receio que a lesão voltasse e não queria arriscar.

olha que lindos ... o CAL em força em Ovar .. 


Após o tiro de partida foi no meio do pelotão, zigue-zagues habituais e mudança de ritmos … sem stress, hoje é treino. 1º km a 4,35min/km e sinto-me muito bem. Acelero um pouco e assim vou até à subida que dá à meta para cumprir a primeira volta … e é nessa subida que o músculo da coxa esquerda começa a prender … esperei apenas 500m para tomar a decisão de parar. Era esse o plano … e surpreendentemente até para mim, cumpri à risca.
E não tive nenhum problema com isso. Tranquilo. Lógico que gostava de ter acabado, melhor ainda era ter chegado ao fim sem sentir lesão nenhuma. Mas pronto, parei antes de fazer verdadeiramente mossa … tanto juízo que tive!!! Estou preocupado comigo, eu não era assim J
Depois fui para a meta para ver as chegadas … não cheguei a tempo de ver os primeiros, mas bem a tempo de ver a malta a partir dos 33min, alguns amigos a fazer grandes provas. Fiquei até ao minuto 39 … depois o frio “obrigou-me” a voltar ao carro e depois para casa. Aqueles 6 minutos na meta deixaram-me um pouco com “inveja” daquela malta … no ano passado fiz parte daquele grupo e deu-me saudades de estar assim rápido e forte … foi provavelmente a melhor prova que fiz até à data … hei-de voltar a estar assim, escrevam …
E pronto … chega ao fim um “ano horribilis” na corrida mas sobre isso escrevo lá mais para o final do ano. Não tenho mais nenhuma prova prevista. Falta a São Silvestre de A-dos-Neves que é para o convívio. 
Ainda bem que o Pão de Ló não é premio finisher :):):)

sexta-feira

O jogo do ano


É domingo, fim de manhã no Pavilhão da Escola Secundária Coelho e Castro em Fiães. Lá fora o furacão Ana já faz das suas, vento, chuva e frio. Mas dentro do pavilhão está um calor infernal provocado por um ambiente de cortar à faca. Chegou o grande dia, um dia que ganhou forma há muitos meses atrás, meses esses que passaram com provocações grosseiras entre as equipas envolvidas e que levaram a que se criasse este ambiente hostil.


a claque feminina dos adversários não me larga ... isto já nasce  

irresistível ... e cheio de vontade 
Bancadas a abarrotar com as duas claques em êxtase completo, cânticos de incentivo para os seus heróis e insultuosos para os inimigos, bandeiras, bombos e cortinas de fumo com as cores das duas equipas … por mais que uma vez as duas facções não chegam a vias de facto por milagre… 


a claque deles ...

a nossa ... 
No “relvado” o ambiente não é menos tenso – as duas equipas aquecem, concentrados tentando alhear-se das provocações que vem das claques rivais. Os treinadores assistem e vão chamando um jogador de cada vez para dar pela milésima vez as indicações para o jogo. Todos tentam ignorar o adversário mas a maior parte não consegue evitar uns olhares de soslaio para ver o que os rivais andam a fazer, para lhes tirar a pinta, ver o toque de bola. Ouve-se um apito … está na hora de recolher ao balneário para equipar e voltar para a arena para o que interessa … o jogo do ano.


hmmm... não notam nada estranho nesta foto???

hmmm ??? .... vale tudo ... 

E que grande jogo se adivinha … 
De um lado os Pernetas, a minha equipa, cheia de moços (e uma moça) de aspecto rude, moldados por uma vida dura de aldeia, barriguinhas proeminentes, com certeza menos formados nestas coisas dos futebóis, menos tácticos mas que apostam tudo na raça, na vontade, no querer. Feios, porcos e maus … Não!!! Não somos maus!


Do outro lado, os BYL (Beat Your Limit), moços da cidade, todos pipis, cheios de tiques de estrela, penteados da moda, tatuagens, brinquinhos, musculados, equipamentos da moda e uma vasta equipa técnica a dar apoio (1 treinador principal, 3 adjuntos, médico, 2 massagistas, 4 analistas de jogo e 2 árbitros – quase não havia pavilhão para tanta gente). Categoria!!!
No nosso balneário o ambiente está descontraído … sabemos do nosso valor, do que trabalhamos para chegar aqui, nem é necessário dizer nada, os nossos olhos dizem tudo. Calções vincados, camisolas no ponto, pitões afiados… uma última passa no charrito de rúcula enrolado antes do aquecimento e que ficou por acabar, um último gole na mini fresca e estamos pronto para o combate. Até os comemos caralho!!!


Ao entrar em campo é a puta da loucura … ambiente ensurdecedor. Os lindões dos BYL já lá estão há tempo, se fosse gaja era capaz de os amarfanhar a todos sem excepção – só mesmo a gaja cabeluda e de barba que eles tem na equipa é que eu não pegava nem que me pagassem uma sandes e uma mini na D.Alice J … o combinado era o jogo ser entre equipa mistas … os Pernetas apresentaram a Lurdes nas suas fileiras, os BYL o Kaká J 
Formar, saudar o público, cumprimentar um a um (posso dizer que cuspi na mão e meti o dedo no rabo – não posso dizer cú nesta cantinho pois não? – antes de os cumprimentar) e estamos prontos para a guerra.



Já com as equipas posicionadas sinto um arrepio na espinha, adrenalina no máximo, pêlos do peito encrespados e bicos das mamas de tal forma em sentido que dava para pendurar um casaco. Vai ser épico …
“pffffiuuuuuuuuuu” …. E começa a tourada… cof, cof … quer dizer o jogo. Saíram os BYL, trocam a bola com classe, desmarcações obliquas, 3-2-1, 4-3-2-1, e o caralho a sete. Os Pernetas quietinhos à espera, só faltava a cadeira para sentar, a afiar a knaifa ... deixa-os andar, eles que corram que esta merda de andar a correr atrás da bola cansa muito. A pressão é grande, não nos querem deixar sair, trocar a bola é complicado … mas temos as nossas armas … usamos as barrigas para proteger a bola … Pernetas ganham a bola, troca de pés mirabolante, 2-1, desmarcação rápida, bola nas costas dos BYL e tauuuu … GOOOOOOOOOOLOOOOOO …. 1-0 … vai buscar!!!! 2 minutos de domínio dos meninos lindos e asseados e os marrecos e acabados apanham a bola e em contra-ataque pimba.  


Foi sol de pouca dura porque veio ao de cima a classe de dois jogadores deles … a equipa de arbitragem … que ignorou uma falta grosseira e clara sobre o Zé, nosso guarda –redes internacional que ocupava quase a baliza toda, assim como um fora do jogo do tamanho da torre dos clérigos e validou um golo de sorte que deu no empate aos 3 min de jogo. Vai ser bonito … tive que segurar o João (chavalo nascido e criado na zona mais emblemática de Fiães – o Ferradal) que já estava a tirar a navalha do sutiã para tratar do assunto como só nós sabemos fazer. Calma que a gente ganha isto … tenho uma carta na manga …
a amarelo a indicação que o VAR deu ao árbitro ...é o que digo, um escândalo validar este golo...


Recomeçou o jogo e não tardou o Bruno (o meu menino, que andou a ver vídeos meus para se preparar para estes jogo – não caralho, não são esses vídeos de touradas, são outros, os de bola J) a abrir o livro … duas cuecas seguidas, um dois um com a Lurdes seguido de um tiro ao angulo. Guarda redes estava a pentear-se e nem deu pela bola entrar. Os Pernetas novamente em vantagem e bem merecido logo aos 4min.


Aos 5min o momento do jogo … BYL à procura do empate, remate forte que o nosso Zé segura com classe, colocando a bola na frente com um lançamento magistral … Perneta-Mor (eu) num sprint rápido como só eu sei fazer, quando me vou a isolar sozinho sem ninguém para atirar a marcar vem um dos bonitinhos e manda-me uma sarrafada a varrer por trás (o que tu queres sei eu, mas daqui não levas nada ó Gil … não sou desses, nada contra mas vira-te para os teus) … o árbitro fez de conta que não viu e ainda me deu um amarelo por simulação … só não levou na tabuleta porque fiquei manco e tive que sair do jogo. Ainda fui a tempo de tirar o facalhão das mãos do João, facalhão esse que ele trazia escondido na meia esquerda.
o momento do abandono ...

o Hugo "anda lá, joga lá mais um bocadinho .. precisamos de ti" ... um queriducho 

5min de pura classe e estava terminado o jogo para mim – veredicto do massagista – estiramento na coxa esquerda. Era ver a tristeza no olhar dos adversários, o João Laranjeira chorava como um menino que é, o Hugo no chão a fazer uma birra, o Nuno com as mãos viradas para o céu “e agora meu Deus? Como ganhamos o jogo?” … do outro lado o contraste … os meus compinchas Pernetas não conseguiam esconder a felicidade, nem disfarçavam sequer … o Zé e o Bruno agarrados um ao outro aos saltinhos “e quem não salta não é da malta, olé,olé…”, a Lurdes até pingaria a cueca de tão contente (se as usasse) e o João sacou da caçadeira que tinha enfiado na sapatilha direita e andava aos tiros para o ar … e a nossa claque??? Confettis de todas as cores do arco iris, balões, bandeiras desfraldadas e fogo de artificio … sem o Perneta-Mor em campo a coisa estava ganha!!!
Saí de coração cheio e muito emocionado, ficou confirmado o que já desconfiava …todos me adoram mas exprimem-no de forma diferente … os BYL de uma forma mais sensível e os Pernetas mais efusivos. E entrou o Tiago para o meu lugar … não lhe invejo a sorte, é uma herança pesada (82Kg de momento) …
muito emocionado com o carinhos que todos tem por mim ...

achas bonito o que fizeste? Achas? Nem ponta de remorsos ... enfim


Não desanimei …é nas desgraças que vou buscar forças e a equipa precisa de mim. Sentei-me no banco e dei uma de treinador … alguém tinha que orientar a equipa. Eu mandava recuar e a malta avançava, “joga na direita” e a bola ia para a esquerda, “olhó Tiago sozinho” … bola na Lurdes …  
O jogo estava frenético … os BYL estavam espicaçados e pressionavam alto fazendo valer a estampa física. A equipa técnica deles achou que se explorassem o lado da nossa menina (não, o Badolas não foi convocado) que ia ser fácil … enganaram-se redondamente … ali não passa ninguém … até os calcanhares a nossa Lurdes lhes mordia … rapidamente perceberam que não era por ali …


Lurdes: "que queres caralho??? Não partiu pois não? Meninos da cidade, pffff..."

... como não se safavam sozinhos lá veio o senhor do apito dar mais uma mãozinha, permitindo um ganho de bola em falta e mais dois fora de jogo na mesma jogada … Golo dos BYL … 2-2 … mesmo a mancar ainda consegui tirar a granada das mãos do João (tinha-a escondida nos boxers, na parte da frente … bhleeccc) … o que um gajo faz para evitar uma desgraça.
Bola ao centro, entrada a matar do Nuno sobre o nosso Tiago que fica com a perna virada ao contrário … o árbitro pára o jogo e pede ajuda ao Videoárbitro … silêncio … apercebo-me do nosso João a sacar de uma bazuca que tinha escondida atrás da orelha direita (a do brinco) e consigo sacar-lha num último instante …. “não morreu? Sigaaaa …” … e os BYL seguiram, demonstrando um falta de fair play que não me admira nadinha aproveitaram que o Zé tinha ido ao balneário afinar as roldanas do joelho esquerdo para rematar para a baliza deserta …. 2-3 para os BYL!!!


... tudo sobre controle ... fair play?? Isso é uma treta ...
Se todos pensaram que o jogo estava feito não conhecem os Pernetas, não conhecem a nossa raça. Somos guerreiros, não desistimos assim e ainda tínhamos uma carta na manga … o Kaká. E perguntam vocês … mas o Kaká não é dos BYL??? … vá perguntem … é dos BYL sim senhora, é por isso mesmo.
Eu explico … o Kaká tem um problema … é um indeciso, e nestas coisas das futebolices há algo que para ele é um problema … ele tem demasiados dedos nos pés (5 em cada acho eu) e nunca se consegue decidir com qual chutar … e mal entrou em campo foi logo decisivo com dois passes maravilhosos a isolar adversários… primeiro o Bruno e depois a Lurdes que com toda a classe não perdoaram … tau … Pernetas na frente 4-3 … depois aconteceu o impossível …


Kaká ... o nosso melhor jogador ...
Estão a ver o nosso João, o do armamento … esse mesmo. Ele e uma bola não casam, ele é mais bicicletas (e agora Triatlo … é um gajo muito ponderado, há dois meses não sabia nadar – consta que ainda não sabe – e está inscrito num Ironman daqui a poucos meses – isto só para verem o calibre deste personagem). O nosso João foi jogar de sapatilhas de corrida de estrada, que tem um drop bastante alto … se o jeito para acertar na bola já era muito pouco assim ainda era mais difícil. Os BYL do alto da experiência deles reconheceram-lhe o jeito em 5 minutos e a partir daí deixaram-no à vontade … dali não vem perigo achavam eles. Mas enganaram-se … uma vez apenas … ele recebeu a bola (leia-se "a bola bateu-lhe nas pernas"), virou-se rapidamente (leia-se "atrapalhou-se, tropeçou e ficou virado para a baliza sem saber como") e quando viu a bola ali mesmo a jeito de chutar à baliza os olhos dele cresceram 5x e saíram de órbitra … “é a minha oportunidade .. mas com que pé chuto??? … chuto com o esquerdo??? Ou com o direito??? … que se foda, chuto com os dois …”  … e goooooloooooo …. Como? Não sei, ninguém sabe … só sei que a bola ia para a bandeirola de canto se não batesse no focinho do Bruno, fizesse ricochete na barriga do Nuno e batesse no joelho do Laranjeira antes de passar devagarinho a linha de golo …. 5-3 para os Pernetas … o impossível estava a acontecer … os pacóvios a dar uma abada aos lindões J

infelizmente o momento não foi captado, mas fica aqui uma foto que demonstra bem a classe do nosso João, a equipa dele com bola e ele nas calmas a olhar para o relógio e a pensar "... já falta pouco para ir morfar à D.Alice" ...
Mesmo em cima do apito para o intervalo mais uma intervenção decisiva do melhor jogador dos BYL … o árbitro … inventando um livre indirecto dentro da área porque o Bruno deu uma sapatada carinhosa no rabo (não posso dizer cú neste cantinho) do nosso Zé (algo habitual entre eles, de há muitos anos … se fosse apenas isto estávamos bem, enfim).
dizem que são "irmãos" ... pois, pois ... o Badolas que saiba ...


E nesse livre indirecto, e mesmo tendo combinado “que não vale estouros” o Gil dos BYL relembrou que o Fair Play era uma treta de chutou a bola a 300km/h em direcção à baliza … 8x … nas duas primeiras não acertou na baliza, e o árbitro disse que era para repetir até a bola entrar … os Pernetas decidiram então ir já para o intervalo enquanto o Gil tentava acertar na baliza deserta a 3 metros de distância … ao fim de 5 tentativas consta-se que foi o próprio árbitro a meter a bola na baliza antes de mandar tudo para intervalo. 5-4 para os Pernetas.
tadinhos ... não podem com uma gata pelo rabo (não posso dizer cú por estas banadas)

"ó Presidente ... aquelas gajas estão a meter-se contigo, e são duas" ... "onde, onde??? ahh... que queres, lindo como sou elas não me largam"

"ó moça ... topa-me aqueles dois morcões ... dá-se que feios" ... "então o de preto exagera" 

No nosso balneário estava tudo calmo … enrolaram-se mais umas rúculas, beberam-se umas minis antes de uma pequena sesta em equipa. Todos menos um … o João tinha sacado de uma AK-47 que tinha escondido debaixo de um dente do siso e de fita preta na cabeça preparava-se para o pior … sorte dele é que eu tenho o sono leve e ainda fui a tempo de lhe meter juízo naquela cabeça oca … deu duas passas numa folha de rúcula a acalmou … ao fim de 2 horas estava na hora para a 2ª parte …
equipa unida ... vamos a eles...

cá está ele ... o nosso craque Kaká pronto a continuar a ser decisivo 

uiii ... foda-se, ficou no banco :(:(:( 


O que dizer desta 2ª parte … o maior escândalo de todo o sempre … não sei se foi fruta, e-mails ou outra coisa qualquer … o que sei é que em 20min que durou a 2ª parte a equipa de arbitragem marcou 153 penalties a favor dos BYL … às vezes a bola nem ia ao centro sequer, eram marcados seguidos “para não perder tempo” … 
penalti nr.1

penalti nr.69 

pelo meio entradas assassinas ... valeu um massagista de 1ª 

mais entradas assassinas ... começo a achar estranho tanto macho no chão, a roçar-se uns nos outros... hmmm???? 

confusão instalada ... mais un penalti, o 153º ... é preciso estar atento ao nosso João ... 

vale tudo ...

atentem nos olhinhos do presidente deles ... tá tudo dito .. 

topem esta sequência ... categoria ... "tira o casaco que vais entrar ... tás a ver o como o teu pai joga?"

"olha bem ... tás a ver bem???" 

"faz tudo ao contrário ...oupas, vamos caralhooooooo" 

e pronto ... Golo do Renatinho ... isto é para quem sabe, não é para quem quer ... 


Nunca vi coisa igual e a partir de um certo momento deixei de me preocupar com o jogo e andava apenas a vigiar o nosso João para evitar uma desgraça … ele em pouco tempo tirou uma Kalashnikov de uma narina, um tanque de guerra da 2ª guerra mundial que trazia escondido na trunfa e um submarino nuclear entre as pernas (dos joelhos seus depravados) - consegui evitar tudo in extremis … quer dizer, quase … não consegui evitar a arma mais letal dele, dois peidinhos engarrafados que ele tinha enfiado no rabo (não posso dizer cú pois não?) … deflagrou-os em pleno campo sem que eu o conseguisse evitar e foi a desgraça total … com o smell nauseabundo desmaiaram todos sem excepção, jogadores, treinadores, adeptos … todos menos eu, que devido ao avançado estado da idade (PDI) já não cheiro nada … 
É evidente que o jogo acabou ali … ao fim de hora e meia a malta começou a acordar mas ninguém se lembrava de nada do que se tinha passado ali. Apenas sabiam que tinham vindo a Fiães City of Garden fazer um jogo … como tinha ficado? Ninguém sabia ao certo … azar …



 Valeu malta!!!!

Eu por acaso até sei … mas não digo!!! Vamos ter que repetir J
Depois do apronto fomos todos para a Dª Alice … o furacão Ana continuava a fazer das suas, frio, vento, chuva … e nós enfiados numa sala em granito, com uma lareira acesa, no quentinho bem bom, a comer umas belas sandes de presunto com ovo e um caldo verde caseirinho, acompanhado por umas minis bem frescas e umas canecas de receita. E o melhor de tudo … a companhia, muitas histórias engraçadas, sempre na galhofa J
Bem ... como ninguém se lembrou de tirar fotos durante o cumbibio fica aqui a foto do campeão da comezaina - acho que dá para ver onde ele enfia tanta comida e bebida ... não vou dizer o nome para não ferir o orgulho do gajo ... 


pensavas que escapavas Nuno? ... Tania, menos comida e mais "acção" em casa sff :)



Foi um domingo bem passado, diferente do habitual por não haver corrida … até houve, mas atrás de uma bola. Os BYL são nossos conhecidos de longa data, uma equipa (agora associação) que conheço desde a sua formação e que está em grande crescimento.

Conheci o João Laranjeira (o presidente) nos primeiros Trilhos do Perneta há quase 5 anos e houve uma empatia imediata. É com gosto enorme que assisto ao crescimento dos BYL, identifico-me muito com a forma de estar que eles tem no desporto e na vida e sempre que nos cruzamos (Pernetas e BYL) é uma festa. E assim vai continuar a ser porque eles são gente boa e nós também … obrigado por terem vindo até cá e ficamos à espera da desforra um dia destes J